Casa do Cimo

Bem localizada, a Casa do Cimo surge a escassos 2 km do Fundão, no seio da Cova da Beira entre as serras da Gardunha e da Estrela. Casa do século XVIII, com historial associado à história de Portugal e a memória dos feitos de grandes mestres das Ordens Militares de Avis, de Cristo e de Santiago. Nos...

Mais detalhes

OpenWeather

6

Duplo/Twin

Estes quartos medem 15 m²....

Ver mais detalhes

Política de Cancelamento

Comodidades do quarto:

Máx 2 adultos

Máx 1 criança

- até 2 anos

Reserva imediata

Informações do estabelecimento

Entrada a partir de: 14:00

Saída até: 12:00

Bem localizada, a Casa do Cimo surge a escassos 2 km do Fundão, no seio da Cova da Beira entre as serras da Gardunha e da Estrela. Casa do século XVIII, com historial associado à história de Portugal e a memória dos feitos de grandes mestres das Ordens Militares de Avis, de Cristo e de Santiago. Nos finais do século XX, a Casa do Cimo é primorosamente recuperada para turismo de habitação, com conforto e serviço de qualidade. Oferece um ambiente harmonioso, com sala de jogos, belo jardim e águas cristalinas na piscina. Esta atmosfera proporciona o regresso ao passado histórico da região, a prov...

Aldeia Nova do Cabo, 12 Fundao - Fundao, Castelo Branco - Portugal - 6230050

Comodidades do estabelecimento

Entrada a partir de: 14:00

Saída até: 12:00

Avaliação dos hóspedes

TripAdvisor

Pontuação dos viajantes
  • Excelente

    5

  • Muito Bom

    2

  • Bom

    4

  • Razoável

    3

  • Ruim

    1

Perfil dos viajantes
  • Negócios

    1

  • Romântica

    7

  • Viagem a sós

    0

  • Família

    4

  • Viagem com amigos

    3

Resumo das pontuações
  • Atendimento

  • Custo-benefício

  • Limpeza

  • Localização

  • Qualidade do sono

  • Quartos

Surreal

Avaliou em 8 de outubro de 2018

Foi uma surpresa desagradável, há que dizer. O serviço é tão mal prestado que quase parece de propósito. Logo na primeira noite, esperámos cerca de 15 minutos na rua para nos abrirem a porta, apesar da campainha se ouvir cá fora. A nós juntaram-se outros hóspedes, também acabados de chegar. Veio abrir uma senhora, já idosa, de aspecto frágil e muitíssimo surda que ficou nitidamente assustada com tanta gente a chegar ao mesmo tempo. Baralhou as reservas e trocou os quartos todos, sem nunca perceber, afinal, quem tinha reservado o quê. Não nos foi pedida a identificação, nem o comprovativo de pagamento. Ninguém nos disse qual o horário do pequeno-almoço nem do check out. O quarto era muito confortável, apesar de não ter televisão. Havia apenas dois sabonetes e um gel de duche no wc, que estava, não obstante, limpo e apetrechado com bastantes toalhas. Havia uma sala de 'jogos', que tinha televisão, no piso inferior, com ar de quem não era frequentado há anos. Foi-nos dito que deveríamos apagar a luz dessa sala, pelo que interpretámos como sinal para não estarmos nessa divisão. O pequeno-almoco era bom, apesar da pouca variedade; no segundo dia, já não havia iogurtes, o que para quem tem crianças é mau. Fomos obrigados a chegar todos os dias até às 22h, hora a que a senhora idosa que nos atendeu se ia deitar; depois disso, a porta era fechada à chave. Não havia serviço de quartos, pelo que ninguém nos arrumou o quarto enquanto lá estivemos. No fim da estadia, um cheiro a esgoto inundou o quarto. Não nos sabiam indicar a hora do check out. Cada vez que entrávamos na casa, era preciso estar uns bons minutos a tocar à campainha até que nos viessem abrir a porta. Cada passo que dávamos éramos interpelados pela senhora, que presumimos ser a proprietária, que era simpática, mas com a qual não era possível manter uma conversa, devido à sua surdez. Não obstante, a casa é lindíssima, decorada como um palácio e cheio de riquezas e memórias. Seria uma experiência fantástica se o serviço fosse, ao menos, razoável.

Andreia S

Fim do ano espetacular

Avaliou em 1 de janeiro de 2018

Estar no passado com as comodidades do presente (e.g., aquecimento central, internet), eis o que este Solar nos oferece. A Casa é lindísssima e o acolhimento do dono não podia ser melhor. Ótimo para passar uns dias com amigos ou para grupos, pois sentimo-nos em casa.

TeresaReb

Uma agradável estadia

Avaliou em 25 de setembro de 2016

Chegámos à tarde para um tempo de descanso até um compromisso próximo na manhã seguinte. Não podia ser melhor! Uma vista magnífica para a Serra da Estrela, a Casa tem uma personalidade impressionante. O acolhimento foi de uma amabilidade inexcedível. As salas e o quarto de um bom gosto sóbrio, confortável e sereno. Cá fora esperámos o pôr-do-sol em ambiente afável. Noite de absoluto sossego. O pequeno-almoço é bem servido, na grande mesa de uma bela sala de jantar. Conversa simpática com outros hóspedes (canadianos). Prometemos voltar para um tempo mais alargado; foi-nos sugerido Maio (com as cerejeiras em flor) ou Junho-Julho para saborearmos as cerejas da quinta. A não perder!

JoseA800

Viajei ao passado... e quis fugir para o presente!

Avaliou em 12 de setembro de 2016

Para visitar a região reservamos (por telefone) duas noites na Casa do Cimo. Pedimos três quartos com cama de casal. Tivemos algumas dificuldades em chegar ao local usando o GPS e quando chegamos andamos pela propriedade até que, passados uns 5 minutos, surgiu o proprietário. Cumprimentou-nos e fez uma breve introdução ao local e à história da casa (reparei nessa altura que, na sala de entrada, havia uma infiltração motivo pelo qual a carpete estava dobrada e havia um recipiente a recolher a água que pingava do teto). Fomos então encaminhados até aos quartos, no piso superior. Dois deles tinham uma cama de casal (de outros tempos) e tivemos de escolher entre um quarto com cama de casal, mas muito abafado e que mais parecia um antigo quarto de arrumos dado a sua localização e um quarto com cama de "corpo e meio". Escolhemos este último. Contudo tínhamos a casa "por nossa conta" pelo que haviam outros quartos disponíveis! Toda a casa está decorada de acordo com a sua história, que começa com a sua construção no século XVIII. As camas são pequenas para os dias de hoje e fazem muitos barulhos. Os colchões eram demasiado moles e as comodidades deixadas no quarto para os hóspedes resumiam-se a duas garrafas de água e, no wc, dois pequenos sabonetes. Dos três quartos apenas um tinha TV e já bastante antiga. Dormir foi uma "aventura" pois bastava um pequeno movimento e acordávamos. Tendo a casa "por nossa conta" percebemos que se ouvia tudo da parte de fora do quarto (e vice-versa). Deve ser essa a razão da TV da sala estar ligada num tom altíssimo durante todo o dia... A vista é desafogada para as plantações e áreas verdes circundantes quando o quarto é virado para as traseiras. Daí também deslumbramos a "piscina". Mais uma desilusão. De piscina não tem nada. É apenas um antigo tanque em pedra, cujo fundo foi pintado de azul e que tinha, na altura, uns 10 cm de água no fundo. De salientar também que o sinal de telemóvel é fraco ou nulo e não existe wi-fi. Relativamente ao pequeno almoço este é muito fraco, apresentando pouca variedade e qualidade (em ambos os dias fomos tomar um segundo pequeno almoço a outro local). Quando saímos levamos connosco as chaves dos quartos motivo pelo qual, segundo o proprietário, estes não foram limpos e arrumados (tínhamos de deixar a chave no local, mas esta informação não nos foi facultada)! Durante a nossa estadia, entramos, saímos, tomamos o pequeno almoço, e não vimos ninguém. O proprietário apenas apareceu à chegada e surgiu antes de partirmos, após o malfadado pequeno almoço, para receber o pagamento. Foram muitas as desilusões numa casa com imenso potencial. Necessita de obras e renovações urgentes.

Sofia B

Fim semana para descansar

Avaliou em 19 de abril de 2016

Fomos bem recebidos, excelentes acomodações, limpeza geral. Parqueamento do carro sem dificuldade. Pequeno almoço pouco diversificado, banal, mas em quantidade. A casa respira história podendo ver-se em todos os locais da casa vários elementos da casa , quem a construiu, maquetas, etc.

António B